Fractais: nova abordagem para a geometria no Ensino Médio

A geometria fractal é um desdobramento da Teoria da Complexidade, e tem como característica padrões com repetição infinita. Portanto, conforme a abordagem adotada na dissertação de mestrado de Josemy Brito da Silva, elas podem auxiliar na compreensão de formas da natureza. “Nem tudo na natureza se resume a círculos, triângulos e retas, que são os modelos euclidianos tradicionais”, comentou Brito da Silva.

A defesa dessa pesquisa foi realizada na sexta-feira (19), no auditório do Instituto de Física da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). O trabalho, desenvolvido no programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Naturais (PPGECN) foi avaliado pela banca composta pelos professores Iramaia Cabral de Paulo e Jonathan Zangeski Morais, da Universidade de Cuiabá (Unic).

Foram ministradas aulas sobre o tema para turmas do Ensino Médio na Escola Estadual Maria da Cunha Bruno, tanto do período regular quanto da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Com recursos audiovisuais e dobraduras, os alunos puderam ter contato com a geometria fractal e reconhecer similaridades com figuras do cotidiano.

Em outra etapa, foram aplicados questionários em relação aos conhecimentos sobre fractais antes e após as aulas. “Os alunos ficaram fascinados com as figuras, e as complexidades que elas evocam”, concluiu Brito da Silva em seu estudo. Além da pesquisa, outro pré-requisito para a obtenção do título de Mestre no programa é a elaboração de um produto educacional para a orientação de professores do Ensino Básico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *