Pesquisadores da UFMT e IFMT desenvolvem aplicativo que afere qualidade do pescado

Pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) desenvolvem aplicativo para smartphones com o objetivo de conferir a qualidade do pescado comercializado em feiras e supermercados. Trata-se do Appescado, ferramenta que pode avaliar com rapidez o frescor do peixe.
Por enquanto, o aplicativo está disponível para o sistema operacional Android e pode ser instalado gratuitamente pelo Google Play. Conforme o professor Edivaldo Sampaio de Almeida Filho, do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal (PPGCA) e colaborador do projeto, há possibilidades de ser desenvolvido em outras plataformas, como o iOS.
“Cinco espécies de pescado – Piraputanga, o Piauçu, a Tambatinga, o Tambaqui e o Pintado Amazônico – podem ser analisadas no Appescado. O usuário pode enviar fotos do peixe em questão para ser comparado com as disponíveis em nossa base de dados em uma série de telas”, explica Almeida Filho.
Para aferir a qualidade do pescado, é utilizado o Método de Índice de Qualidade (MIQ). “O MIQ é baseado em análises microbiológicas, sensoriais e físico-químicas que, quando correlacionadas possibilita a determinação do prazo comercial dos peixes através de um sistema de pontuação”, prossegue o coordenador.
Os dados obtidos neste trabalho geraram equações de regressão, que correlacionavam as análises microbiológicas, sensoriais e físico-químicas com os dias de estocagem. Essas equações foram transferidas para o aplicativo, possibilitando que o usuário faça uma avaliação confiável dos peixes, verificando se estão aptos ou não ao consumo.
A equipe envolvida é composta por Marilu Lanzarin (IFMT – Coordenadora), Monica da Silva (IFMT – Colaboradora), Daniel Oster Ritter (IFMT – Colaborador), Dieison D’Avila Guisolf (IFMT – Colaborador) e Edivaldo Sampaio de Almeida Filho (UFMT – Colaborador), além dos bolsistas Laiza Gabriela Kuhn, João Pedro Baladi das Neves e Helen Cristine Leimann (Alunos IFMT). O recurso utilizado para o desenvolvimento do aplicativo foi obtido através de um projeto de pesquisa e inovação tecnológica aprovado no IFMT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *