[Pós-Graduação 2012] Diagnóstico da compactação do solo restritiva ao desenvolvimento de plantas de soja com base no intervalo hídrico ótimo associado ao balanço hídrico real

Programa: Pós-graduação em Agricultura Tropical/Doutorado

Aluno/a: Fabricio Tomaz Ramos

Orientador/a: João Carlos de Souza Maia

Resumo: Produtores de soja e milho do Estado de Mato Grosso, Brasil, vêm adotando novos padrões de manejo e fertilização do solo, baseando-se em práticas conservacionistas do solo e técnicas de agricultura de precisão, cujos efeitos na qualidade física e química do solo e na qualidade química e produtividade de grãos precisam ser avaliados. Assim, selecionou-se uma unidade agrícola com essas características de manejo e estudou-se a qualidade física e química de um LVAd sob cultivo comercial de soja e o efeito sobre a qualidade e produtividade de grãos, considerando os elementos do clima durante os estádios da cultura.

Em esquema de amostragem do tipo malha orientada, coletou-se 117 amostras deformadas e indeformadas de solo na entrelinha da cultura, considerando o perfil efetivo explorado pelas raízes nas camadas de 0-0,10; 0,10- 0,20; 0,20- 0,30 e 0,30 e 0,40 m, além de amostras de plantas, ambos georreferenciados.

Com as amostras de solo deformadas determinou-se: a umidade gravimétrica, a quantidade de areia, silte, argila e matéria orgânica; os teores de P, K, Ca, Mg, Al, H, além do pH, SB, CTC, V, Ca/Mg, Ca/k, Mg/k; já com as indeformadas determinou-se: a densidade do solo, a macroporosidade, microporosidade e porosidade total do solo, a curva de compactação do solo, a curva de retenção de água do solo, a curva de resistência do solo a penetração, o intervalo hídrico ótimo, o índice S; com as amostras de plantas determinou-se: a massa seca da parte aérea e a área foliar em diferentes estádios da cultura, a produtividade e os teores químicos nos grãos de N, P, K, Ca, Mg, S, Zn, Cu, Fe, Mn e B, além da proteína bruta e extrato etéreo. Assim, pretende-se com essa análise solo-planta-atmosfera averiguar a qualidade do sistema de produção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *