[Pós-Graduação 2013] Retenção de água em solos arenosos de diferentes materiais de origem: o papel da geometria dos grãos

Programa: Pós-graduação em Agricultura Tropical/Doutorado

Aluno/a: Gilmar Nunes Torres

Orientador/a: Eduardo Guimarães Couto

Resumo: O estado do Mato Grosso (906 000 km²) com localização na região Centro Oeste, possui uma representação no seu território de três dos biomas do Brasil, a Amazônia (54%), o Cerrado (39%) e o Pantanal (7%). Aproximadamente 13% da área do estado estão sobre Neossolo Quartzarênico, que são originários de depósitos arenosos e apresentam textura de areia ou areia franca até 2 m de profundidade, com teor de argila inferior a 15%, possuem baixa fertilidade natural e baixa capacidade de retenção de água e nutrientes com maior suscetibilidade à degradação e perda da capacidade produtiva quando comparados aos de textura argilosa.

A expansão da fronteira agrícola avançou em várias regiões com a implantação de monoculturas como a soja, milho e algodão. Essa expansão se deu em grande parte em solos de textura arenosa, que em geral são consideradas marginais em relação à sua aptidão agrícola, possuindo baixa fertilidade natural e baixa capacidade de retenção de água e nutrientes com maior suscetibilidade à degradação e perda da capacidade produtiva quando comparados aos de textura argilosa.

Conhecer a retenção de água em solos de textura leve e os fatores que estão relacionados com essa retenção de água é de fundamental importância, tanto para um melhor manejo e adequação das práticas agrícolas quanto para quantificação dos impactos ambientais causados pela agricultura.

O presente trabalho tem como objetivo avaliar a retenção de água em solos arenosos no estado de Mato Grosso, provindos de diferentes materiais de origem, e as características relacionadas com a retenção de água nestes solos. O trabalho está sendo desenvolvido em áreas de ocorrência de solos arenosos no estado de Mato Grosso no Domínio Geoambiental Planalto dos Guimarães (municípios: Chapada dos Guimarães, Campo Verde e Nova Brasilândia), Domínio Geoambiental Planalto dos Parecis (munícipios: Pontes Lacerda, Comodoro, Campos de Júlio, Nova Lacerda, Jauru, Conquista do Oeste), e Domínio Geoambiental Depressão do Alto Paraguai-Guaporé (municípios: Barra do Bugres e Cáceres).

Estão sendo coletadas amostras de perfis (a classificação dos solos será feita de acordo com o Sistema Brasileiro de Classificação de solos) e amostras extras. Todas as análises de solo (químicas e físicas) estão sendo realizadas em parceria com a EMBRAPA SOLOS, UFMT e SEPLAN (laboratório contratado). Com amostras indeformadas (anéis volumétricos) serão determinadas as curvas de retenção de água por meio de mesa de tensão/câmara de Richards/psicrômetro ajustando-as pelos modelos propostos por van Genuchten.

A caracterização dos grãos de areia será feita por um difrator granulométrico a laser (distribuição do tamanho das partículas) e microscópio óptico/estereomicroscópio (formato dos grãos). Espera-se com o trabalho tipificar os diferentes Neossolos Quartzarênicos através das curvas de retenção de água e identificar os fatores relacionados com a retenção de água nestes solos, principalmente quanto à distribuição e formato dos grãos na fração areia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *