[Pós-Graduação 2011] Composição da comunidade bacteriana do solo sob sistemas integrados na Região Norte de Mato Grosso

Programa: Pós-graduação em Agricultura Tropical/Doutorado

Aluno/a: Kellen Banhos do Carmo

Orientador/a: Oscarlina Lúcia dos Santos Weber

Resumo: Os sistemas integrados de produção agrícola têm sido apontados como alternativa aos monocultivos tradicionais no intuíto de tornar a atividade agrícola sustentável, particulamente no estado do Mato Grosso. Entretanto, ainda não se conhece como essa atividade afeta as propriedades microbiológicas do solo. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar e comparar os efeitos de sistemas integrados na composição da comunidade bacteriana do solo com diferentes monocultivos tendo como área referência uma mata nativa do bioma de transição Cerrado e Amazônia.

O local de estudo está localizado na Embrapa Agrossilvipastoril no município de Sinop/MT e foram avaliados sete tratamentos (1-mata nativa, 2-lavoura, 3-pecuária, 4-eucalipto, 5-integração eucalipto lavoura (iEL), 6-integração eucalipto pecuária (iEP), 7 -integração eucalipto lavoura pecuária (iELP)) dispostos em quatro blocos casualizados, os quais foram conduzidos segundo as recomendações agronômicas das espécies cultivadas.

As amostras de solo foram coletadas nas épocas de chuva e estiagem em 2012 com o auxílio de trado holandês na profundidade de 0 a 10 cm, considerando 20 pontos aleatórios com caminhamento zigue-zague para fazer uma composta de cada tratamento. A extração de DNA total do solo foi realizada com o kit MoBio UltraClean™ Soil DNA (MoBio Laboratories, Carlsbad, CA., EUA) conforme protocolo descrito pelo fabricante e sequenciado pela tecnologia Illumina (Illumina, Inc., CA, USA) com a plataforma MiSeq na Universidade da Florida (Gainesville, EUA).

Por meio de ferramentas de bioinformática 2.957.127 sequencias do gene 16S rRNA com alta qualidade foram obtidas, sendo que 2.172.432 de OTUs (Operational Taxonomic Units) foram classificados para o domínio Bacteria, 3.564 Archaea e 262.994 não foram classificados. A composição bacteriana do solo com abundancia relativa = 10 % em nível de filo teve três táxons, porém Firmicutes e Proteobacteria tiveram padrão de tendência de maior abundancia na estiagem em relação à chuva para mata nativa e iELP e para a lavoura, o padrão foi o oposto.

Em nível de classe, dentre os cinco filos, apenas a Actinobacteria teve menor abundância na estiagem e maior na chuva para o iELP e mata nativa. Na lavoura ocorreu o inverso e para Clostridia observou-se o mesmo padrão, porém ao contrário para os respectivos tratamentos. Analisando a diferença entre os tratamentos por meio da dissimiliradidade em nível de filo, corte de abundância relativa = 0,05 % (18 filos na estiagem e 21 na chuva), o dendrograma baseado na distância euclidiana agrupou mata nativa e iELP como os mais semelhantes e lavoura o mais dissimilar dentre todos os tratamentos.

Conclui-se, que o sistema integrado eucalipto lavoura pecuária teve maior semelhança na sua composição bacteriana do solo com a da mata nativa em comparação com os demais tratamentos avaliados, como também manteve o padrão do comportamento da abundância relativa parecido na época de estiagem, indício de sustentabilidade.

[Pós-Graduação 2013] Torta de girassol na dieta de bovinos confinados

Programa: Pós-graduação em Agricultura Tropical/Doutorado

Aluno/a: João Rufino Júnior

Orientador/a: Luciano da Silva Cabral

Resumo: O presente projeto foi elaborado considerando a elevada produção de sementes de oleaginosas no estado de Mato Grosso as quais são destinadas à produção de biodiesel, gerando quantidade expressiva de co-produtos, tais como a torta de girassol, os quais se não destinados a algum fim podem apresentar elevado impacto ambiental.

Serão realizados dois experimentos para avaliar a quantidade de torta de girassol a ser incluído na dieta de bovinos de corte confinados, em ambos os experimentos serão avaliadas cinco dietas experimentais, contendo os seguintes níveis de torta de girassol: 0, 5, 10, 15 e 20% na MS da dieta. A dieta será composta por silagem de milho (40%) e concentrado (60% na MS da dieta).

Para avaliação dos parâmetros nutricionais, serão utilizados cinco bovinos da raça Nelore canulados no rúmen, com peso corporal médio inicial de 350 kg, por meio de delineamento em quadrado latino 5 x 5. O experimento será composto por cinco períodos experimentais de 17 dias.

Para avaliar o desempenho, comportamento ingestivo e viabilidade econômica serão utilizados 80 animais da raça Nelore, machos não castrados, com peso médio inicial de 350 kg, distribuídos nos cinco tratamentos em um delineamento inteiramente casualizado.

[Pós-Graduação 2011] Utilização de glicerina na alimentação de ovelhas confinadas

Programa: Pós-graduação em Agricultura Tropical/Doutorado

Aluno/a: Inácio Martins da Silva Neto

Orientador/a: Luciano da Silva Cabral

Resumo: A busca por fontes energéticas capazes de substituir o petrodiesel, aliado às grandes extensões de terras agricultáveis, torna o Brasil um país com elevada capacidade para produzir biocombustíveis a partir de grãos oleaginosos, como a soja, e assim atender a demanda mundial por combustíveis. O processamento dos grãos para a obtenção do biodiesel gera coprodutos, com destaque para a glicerina, que tem potencial para ser utilizada na nutrição animal. Desta forma, objetivou-se com este trabalho avaliar os efeitos da inclusão da glicerina na dieta de ovelhas confinadas sobre o desempenho, ganho de peso médio diário.

O estudo foi conduzido na Fazenda experimental da Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT, localizado em Santo Antônio de Leverger. Utilizaram-se 40 ovelhas SRD com peso corporal inicial de 21,72 kg, distribuídos em delineamento de blocos casualizado, em vinte baias (dois animais/baia), alimentadas com dietas isoprotéicas (12,5% de PB na base seca), as

dietas foram compostas por silagem de milho (40%) e concentrado (60%), sendo o último composto por milho moído, farelo de soja, uréia/ sulfato de amônia (9:1), mistura mineral e glicerina em diferentes níveis (0, 7, 14, 21 e 28% na base seca).

Os animais eram alimentados diariamente as 7:30h e as 16h. Antes de arraçoar os animais, as sobras dos alimentos eram pesadas e anotadas para o acompanhamento do consumo dos animais. O experimento teve duração de 61 dias. Os animais foram pesados no início e final do experimento para avaliação do desempenho.

Os níveis de glicerina aumentaram o ganho médio diário e o desempenho dos animais avaliados em comparação com os animais que recebiam a dieta sem a glicerina (controle). Observou efeito quadrático no consumo de alimentos dos animais conforme a equação de regressão y = -8,5903×2 + 279x + 16782. O maior consumo foi observado em animais que recebiam 14% de glicerina bruta na dieta.

Animais alimentados com glicerina obtiveram desempenho 10,42% maiores, quando comparados com animais que não consumiam a dieta com glicerina (controle). Com relação ao ganho médio diário dos animais, observou que aqueles alimentados com glicerina obtiveram GMD 10,05% superiores aos não alimentados com glicerina. A glicerina pode ser adicionada na dieta de ovelhas em confinamento sem causar efeito negativo no desempenho animal.

[Pós-Graduação 2014] Uso de biocarvão em neossolos quartzarênicos em Mato Grosso sob cultivo de milho de segunda safra e seus efeitos sobre a microbiota do solo

Programa: Pós-graduação em Agricultura Tropical/Doutorado

Aluno/a: Heiriane Martins Sousa

Orientador/a: Eduardo Guimarães Couto

Resumo: O biocarvão é um carvão originado de biomassa de resíduos vegetais e animais, produzido a partir de sua queima em altas temperaturas sob pirólise. Têm se destacado como uma proposta eficaz no sequestro de carbono estável no solo, com propriedades para melhorar a saúde do solo, a retenção de água, e acredita-se que possui propriedades de ampliar a disponibilidade de microambientes para os micro-organismos e aumentar a diversidade microbiológica.

Porém, os estudos com o biocarvão foram introduzidos recentemente no Brasil e possui uma lacuna de conhecimentos a serem preenchidos, como a sua interação com os fatores bióticos, como exemplo a microbiota do solo, que possui grande importância na ciclagem de nutrientes, na nutrição de plantas e resistência a estresses.

Outro fator a ser explorado e um dos objetivos dessa pesquisa é avaliar o efeito do biocarvão no controle de Pratylenchus brachyurus, um nematoide muito prejudicial às culturas agrícolas, como exemplo a soja que é uma hospedeira vulnerável. Além do objetivo citado anteriormente, outro objetivo é avaliar o efeito da aplicação de diferentes fontes e doses de biocarvão sobre a microbiota do solo.

Para atender estes objetivos, esta pesquisa irá atuar em duas etapas: experimentos em casa de vegetação e experimento em campo, onde serão avaliados os atributos microbiológicos: carbono da biomassa microbiana, atividades enzimáticas e análises moleculares com extração de DNA e DGGE para avaliações da diversidade microbiológica, além das análises de extração e contagens de nematoides.

Esta pesquisa terá duração de 2 anos, as coletas de solos serão realizadas no plantio, florescimento e ao final do ciclo do milho. Após isso esperamos ter um conjunto de dados, onde poderemos inferir sobre o efeito do biocarvão sob a microbiota do solo e o controle de Pratylenchus brachyurus.

[Pós-Graduação 2013] Avaliação fisiológica e agronômica de cultivares de arroz e feijão cultivados em São Pedro de Joselândia, no Pantanal Norte de Mato Grosso

Programa: Pós-graduação em Agricultura Tropical/Doutorado

Aluno/a: Glauce Portela de Oliveira

Orientador/a: Francisco de Almeida Lobo

Resumo: Sabendo-se da existência de espécies de arroz e feijão caracterizadas como silvestres pelos moradores de São Pedro de Joselândia, distrito de Barão de Melgaço no Pantanal Norte de Mato Grosso, está sendo desenvolvido este trabalho com o objetivo de avaliar o potencial fisiológico e agronômico desses materiais vegetais.

A identificação da originalidade dos materiais vegetais, para caracterizá-los como silvestres, nativos do Pantanal Norte de Mato Grosso, está sendo realizada com uma consulta à Coleção Nuclear de Arroz e Feijão da Embrapa. Para isso, o acesso às informações por meio de entrevista com moradores locais e a coleta de amostras das sementes foi realizada em concordância com a legislação de acesso ao patrimônio genético e comprovante de registro para coleta de material vegetal por meio do Sistema de Autorização e Informação em Biodiversidade – SISBIO.

Os parâmetros de qualidade física e fisiológica das sementes foram analisados por meio dos testes de biometria (comprimento, largura e espessura das sementes), teor de água e peso de mil sementes, teste padrão de germinação, envelhecimento acelerado, condutividade elétrica e quantificação de proteína bruta.

[Pós-Graduação 2013] Retenção de água em solos arenosos de diferentes materiais de origem: o papel da geometria dos grãos

Programa: Pós-graduação em Agricultura Tropical/Doutorado

Aluno/a: Gilmar Nunes Torres

Orientador/a: Eduardo Guimarães Couto

Resumo: O estado do Mato Grosso (906 000 km²) com localização na região Centro Oeste, possui uma representação no seu território de três dos biomas do Brasil, a Amazônia (54%), o Cerrado (39%) e o Pantanal (7%). Aproximadamente 13% da área do estado estão sobre Neossolo Quartzarênico, que são originários de depósitos arenosos e apresentam textura de areia ou areia franca até 2 m de profundidade, com teor de argila inferior a 15%, possuem baixa fertilidade natural e baixa capacidade de retenção de água e nutrientes com maior suscetibilidade à degradação e perda da capacidade produtiva quando comparados aos de textura argilosa.

A expansão da fronteira agrícola avançou em várias regiões com a implantação de monoculturas como a soja, milho e algodão. Essa expansão se deu em grande parte em solos de textura arenosa, que em geral são consideradas marginais em relação à sua aptidão agrícola, possuindo baixa fertilidade natural e baixa capacidade de retenção de água e nutrientes com maior suscetibilidade à degradação e perda da capacidade produtiva quando comparados aos de textura argilosa.

Conhecer a retenção de água em solos de textura leve e os fatores que estão relacionados com essa retenção de água é de fundamental importância, tanto para um melhor manejo e adequação das práticas agrícolas quanto para quantificação dos impactos ambientais causados pela agricultura.

O presente trabalho tem como objetivo avaliar a retenção de água em solos arenosos no estado de Mato Grosso, provindos de diferentes materiais de origem, e as características relacionadas com a retenção de água nestes solos. O trabalho está sendo desenvolvido em áreas de ocorrência de solos arenosos no estado de Mato Grosso no Domínio Geoambiental Planalto dos Guimarães (municípios: Chapada dos Guimarães, Campo Verde e Nova Brasilândia), Domínio Geoambiental Planalto dos Parecis (munícipios: Pontes Lacerda, Comodoro, Campos de Júlio, Nova Lacerda, Jauru, Conquista do Oeste), e Domínio Geoambiental Depressão do Alto Paraguai-Guaporé (municípios: Barra do Bugres e Cáceres).

Estão sendo coletadas amostras de perfis (a classificação dos solos será feita de acordo com o Sistema Brasileiro de Classificação de solos) e amostras extras. Todas as análises de solo (químicas e físicas) estão sendo realizadas em parceria com a EMBRAPA SOLOS, UFMT e SEPLAN (laboratório contratado). Com amostras indeformadas (anéis volumétricos) serão determinadas as curvas de retenção de água por meio de mesa de tensão/câmara de Richards/psicrômetro ajustando-as pelos modelos propostos por van Genuchten.

A caracterização dos grãos de areia será feita por um difrator granulométrico a laser (distribuição do tamanho das partículas) e microscópio óptico/estereomicroscópio (formato dos grãos). Espera-se com o trabalho tipificar os diferentes Neossolos Quartzarênicos através das curvas de retenção de água e identificar os fatores relacionados com a retenção de água nestes solos, principalmente quanto à distribuição e formato dos grãos na fração areia.

[Pós-Graduação 2012] Diagnóstico da compactação do solo restritiva ao desenvolvimento de plantas de soja com base no intervalo hídrico ótimo associado ao balanço hídrico real

Programa: Pós-graduação em Agricultura Tropical/Doutorado

Aluno/a: Fabricio Tomaz Ramos

Orientador/a: João Carlos de Souza Maia

Resumo: Produtores de soja e milho do Estado de Mato Grosso, Brasil, vêm adotando novos padrões de manejo e fertilização do solo, baseando-se em práticas conservacionistas do solo e técnicas de agricultura de precisão, cujos efeitos na qualidade física e química do solo e na qualidade química e produtividade de grãos precisam ser avaliados. Assim, selecionou-se uma unidade agrícola com essas características de manejo e estudou-se a qualidade física e química de um LVAd sob cultivo comercial de soja e o efeito sobre a qualidade e produtividade de grãos, considerando os elementos do clima durante os estádios da cultura.

Em esquema de amostragem do tipo malha orientada, coletou-se 117 amostras deformadas e indeformadas de solo na entrelinha da cultura, considerando o perfil efetivo explorado pelas raízes nas camadas de 0-0,10; 0,10- 0,20; 0,20- 0,30 e 0,30 e 0,40 m, além de amostras de plantas, ambos georreferenciados.

Com as amostras de solo deformadas determinou-se: a umidade gravimétrica, a quantidade de areia, silte, argila e matéria orgânica; os teores de P, K, Ca, Mg, Al, H, além do pH, SB, CTC, V, Ca/Mg, Ca/k, Mg/k; já com as indeformadas determinou-se: a densidade do solo, a macroporosidade, microporosidade e porosidade total do solo, a curva de compactação do solo, a curva de retenção de água do solo, a curva de resistência do solo a penetração, o intervalo hídrico ótimo, o índice S; com as amostras de plantas determinou-se: a massa seca da parte aérea e a área foliar em diferentes estádios da cultura, a produtividade e os teores químicos nos grãos de N, P, K, Ca, Mg, S, Zn, Cu, Fe, Mn e B, além da proteína bruta e extrato etéreo. Assim, pretende-se com essa análise solo-planta-atmosfera averiguar a qualidade do sistema de produção.

[Pós-Graduação 2011] Proporções de nitrato e amônio na produção e nutrição do BRS Paiaguás

Programa: Pós-graduação em Agricultura Tropical/Doutorado

Aluno/a: Fabiana da Rocha

Orientador/a: Walcylene Lacerda Matos Pereira Scaramuzza

Resumo: O cultivar BRS Paiaguás é uma forrageira do gênero brachiaria de lançamento recente no  mercado. A pesquisa relativa à nutrição mineral deste capim é escassa. O Nitrogênio (n) é o principal responsável pelo aumento da produtividade em plantas forrageiras, é essencial no desenvolvimento inicial e produção de massa seca, faz parte de aminoácidos, proteínas e clorofila.

Os íons NH₄⁺ (amônio) e NO₃⁻ (nitrato) são as principais fontes de absorção de n pelas plantas e a aplicação em proporções Desbalanceadas pode provocar alteração no crescimento e desenvolvimento da forrageira. Objetivou-se avaliar a produção e nutrição do BRS Paiaguás em função de diferentes proporções de NH₄⁺ e NO₃⁻ em solução nutritiva. O experimento está sendo realizado em casa de vegetação utilizando-se delineamento em blocos Casualizados, com quatro repetições.

As plantas serão submetidas a dois períodos de crescimento, nos quais estão sendo avaliados: emissão de folhas e perfilhos, produção de massa seca da parte aérea e de raízes, superfície e comprimento radicular, composição mineral, valor spad, redutase do nitrato. Na ocasião de cada corte As partes coletadas das plantas serão secas, moídas e levadas ao laboratório.

[Pós-Graduação 2014] Zoneamento do risco de deficiência hídrica para o algodoeiro convencional, em Mato Grosso

Programa: Pós-graduação em Agricultura Tropical/Doutorado

Aluno/a: Elizangela Selma da Silva

Orientador/a: José Holanda Campelo Júnior

Resumo: O algodão é a fibra têxtil natural mais utilizada pelo homem, suas sementes são ricas em óleo e o bagaço pode ser utilizado para alimentação animal. O Estado de Mato Grosso é o maior produtor de algodão do Brasil, com uma produção de 691,7 mil toneladas (algodão em pluma) na safra 12/13. O cultivo de algodão convencional ou adensado é uma alternativa para sucessão em áreas com soja, no período da safrinha.

A escolha da época de semeadura deve levar em conta o risco de restrição hídrica durante todo o ciclo de cultivo. A utilização de dados climáticos em modelos de simulação para estimativa de produtividade é uma alternativa para avaliar o efeito de diferentes épocas de semeadura sobre a produtividade da cultura. A partir dos resultados obtidos é possível gerar o zoneamento de risco climático, que é uma ferramenta importante ao processo de produção, auxiliando na tomada de decisão.

O zoneamento do risco para o algodão adensado, na região, já foi efetuado e divulgado. Deste modo, o objetivo da pesquisa é elaborar o zoneamento da redução de produtividade do algodoeiro convencional, em função da época de semeadura e da capacidade de armazenamento de água do solo, para variedades precoces, intermediárias e tardias cultivadas em Mato Grosso.

[Pós-Graduação 2012] Avaliação do ciclo de vida da agricultura de grande escala de Mato Grosso

Programa: Pós-graduação em Agricultura Tropical/Doutorado

Aluno/a: Eduardo Jacusiel Miranda

Orientador/a: Eduardo Guimarães Couto

Resumo: Produtores e consumidores de bens e serviços estão cada vez mais preocupados com os impactos ambientais que geram. Uma abordagem de avaliação de ciclo de vida permite uma visão holística de produtos e serviços do “berço ao túmulo”. Desta forma, uma avaliação econômica, social e ambiental pode ser realizada para identificar concentrações de impactos ao longo das etapas de produção.

Os resultados da avaliação de ciclo de vida (ou ACV) pode então ajudar com a determinação dessas concentrações de maneira sistemática, eficiente, estratégica e seguindo normas internacionais (ISO 14044 para ACV). No agronegócio, um objetivo sugerido é “melhorar a eficiência da produção, contribuir para o desenvolvimento socioeconômico e auxiliar na conservação do meio ambiente” (CLAUDINO; TALAMINI, 2013).

Propomos avaliar os impactos ambientais da soja mato-grossense, em parceria com a Associação dos Produtores de Soja do Estado de Mato Grosso (Aprosoja), usando a ACV e seguindo a norma internacional ISO 14044, com o objetivo de fazer o inventário dos recursos naturais e insumos específicos para a produção de soja no estado de Mato Grosso. A soja mato-grossense se beneficiará de uma ACV regional que irá determinar o uso de recursos ao nível estadual.

Os resultados podem também ser usados nas certificações e nas comunicações entre os compradores de soja e os consumidores bem como para informar a estratégia de sustentabilidade ambiental da Aprosoja. Além disso, a ACV irá ajudar a Aprosoja a determinar os pontos críticos da produção de soja para então traçar estratégias que irão efetivamente reduzir os maiores impactos ambientais do processo atual de produção. Ao mesmo tempo, permitirá a divulgação do progresso de suas iniciativas de sustentabilidade e dos resultados esperados às partes interessadas, em especial aos consumidores ao longo da cadeia de consumo.